terça-feira, maio 21Campos Altos - Minas Gerais - Brasil

Em audiência pública Prefeito pede a manutenção do Posto da Cemig

Prefeito de Campos Altos participa de audiência pública e pede manutenção dos postos da Cemig nas cidades do interior, município de Campos Altos terá prejuízos caso perca Posto da Cemig.

No dia 15 de março do corrente ano, o Prefeito Municipal de Campos Altos, bem como o Presidente da Câmara, Vereador Odilon, vereador Frederico Nery, vereador e funcionário da Cemig, Luciano Haroldo, acompanhados do funcionário da Cemig, Sr. Mauro, foram até a Capital Mineira Belo Horizonte, para participarem de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Trabalhadores e sindicalistas do setor de energia elétrica e prefeitos e vereadores do interior dentre outros reivindicaram a manutenção das bases operacionais da Cemig em suas cidades. O Prefeito bem como os vereadores de Campos Altos e o funcionário Mauro manifestaram contra a decisão da Companhia de Energia Elétrica do Estado de fechar as chamadas localidades da empresa (postos e agências) em cidades do interior sob a alegação de reduzir custos. “Estamos aqui para buscar entender está situação porque temos a convicção que essa medida trará prejuízos para toda a população, bem como para a própria empresa (Cemig), pois os funcionários da Cemig em Campos Altos (Luciano e Mauro) terão que trabalhar em Araxá, isso pode prejudicar o município em caso de problemas que normalmente resolvem de imediato, o que precisávamos era de mais investimentos por parte da Cemig, estamos atentos e lutando para que tal decisão não prejudique Campos Altos.” Afirmou o Prefeito Municipal.

Em resposta ao convite da comissão para participar da audiência, a Cemig enviou carta alegando não poder comparecer devido a compromissos previamente agendados. Diz à carta que a empresa está se adequando “aos requisitos regulatórios estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em especial para enquadrar as despesas operacionais à cobertura regulatória tarifária”.