segunda-feira, janeiro 27Campos Altos - Minas Gerais - Brasil

Diogo Ribeiro de Andrade

FORMAÇÃO ACADÊMICA

Ensino Fundamental incompleto. (antigo Ginasial)

1º e 2º anos primários na Escola Estadual Cel. Neca de Paula Lemos – Pratinha – MG de 1947 a 1948.

3º e 4º anos na Escolas Reunidas Deiró Borges – Campos Altos – MG de 1949 a 1950.

5º ano e 1º e 2º séries ginasiais no Educandário Dom Alexandre.

3º e 4º séries ginasiais no Colégio Antônio Viera – Formiga – MG.

No ano de 1959 foi convocado para servir o Exército em Belo Horizonte, onde permaneceu por três meses, no 12 RI (Regimento de Infantaria). Por ser considerado arrimo de família, afastou-se para ajudar o pai (que se encontrava com saúde debilitada).

Durante o período em que exerceu suas atividades políticas e outras, não perdeu oportunidades, as quais surgiam para participar ativamente de eventos, valorizando, implantando e implementando principalmente nas áreas relacionadas com a administração pública, saúde, educação, assistência social, segurança pública, moradia, meio ambiente, lazer, esporte e outras mais.

EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAIS

Foi o Primeiro Comissários de Menores de Campos Altos, indicado pelo Juiz de Direito da Comarca de Ibiá e pelo ex-prefeito Leônidas Macedo Filho. (Naquele tempo não havia remuneração para o cargo).

Foi eleito vereador para o período de 1971 a 1972 e líder do prefeito Leônidas Macedo Filho na Câmara Municipal, tendo como colega o vereador Clóvis Carvalho, no tempo em que os vereadores se sentiam felizes em serem eleitos para trabalhar em prol da comunidade num trabalho de doação, sem remuneração alguma.

Em 1976 foi eleito prefeito de Campos Altos, cumprindo um mandato de 4 anos, tendo este sido prorrogado por mais dois anos, ficando assim de 1977 à 1982. Seu vice-prefeito foi o Sr. Joaquim Domingos Neto (Quinzinho Domingos).

Atuou como sócio gerente na primeira corretora oficial de imóveis de Campos Altos (Corretora Campos Altos).

Em 1988 foi novamente eleito prefeito de Campos Altos para o período de 1989 à 1992 tendo como vice o Sr. José Ribeiro da Silva (José do Dão).

Em 2004 foi eleito vice-prefeito no mandato do Sr. Geraldo Barbosa Leão Junior para o período de 2005 à 2008.

Foi membro da equipe fundadora da AMPLA, Associação dos Municípios do Alto São Francisco – AMASF.

Foi secretário executivo da Associação AMASF, cuja sede estava situada na cidade de Luz – MG.

Foi assessor parlamentar regional por três mandatos consecutivos, do ex-deputado federal e prefeito de Belo Horizonte: Dr. Maurício Campos.

Em 1999 foi assessor parlamentar do ex-prefeito de Araxá e deputado federal Dr. Aracely de Paula.

Foi membro da Comissão do Meio Ambiente por vários mandatos, sendo o prefeito que mais plantou árvores em nossas ruas e praças como a praça da rodoviária, o estádio Quinzinho Nery, o cemitério.

Foi representante da família Araújo, na área política, para negociar a reserva ecológica “mata do Sr. Osvaldo Araújo” e por inúmeras vezes acompanhava as visitas e trabalhos de biólogos referentes à mata.

Quando era vice-prefeito do Sr. Geraldo Barbosa Leão Junior, acompanhou equipes do IBAMA e do I.E.F, numa comitiva de 15 pessoas de vários estados por duas semanas andando nas trilhas abertos por foices pelos funcionários da fazenda, para que os profissionais catalogassem todas as espécies ou o maior número de espécies da flora e da fauna existente na mata, quando foram descobertas espécies ainda desconhecidas e não encontradas em outras matas brasileiras. Naquele tempo eles ficaram encantados com a jazidas de mármores e pedras calcárias e com árvores gigantes como Peroba, Coité, Canela, Cedro, Jacarandá, Ipê e outras mais.

Desde 1958 sempre teve participação ativa na política local, liderando movimentos políticos para vários governadores, senadores, deputados estaduais e federais e prefeitos.

Militou em todas as áreas públicas e políticas, sendo “o único que ocupou todos os cargos políticos municipais na história de Campos Altos”. Além de ser o vereador mais votado no mandato do ex-prefeito Leônidas Macêdo.

REALIZAÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO DIOGO RIBEIRO DE ANDRADE

Segundo dados apurados pelo Secretário Municipal Sebastião Ribeiro Hordones, Pedro Ailton de Sá, Dr. Márcio Lemos de Andrade, Sr. Edmar Miguel Ribeiro, as administrações que mais adquiriram imóveis foram as administrações de Diogo Ribeiro de Andrade.

Eis Algumas das aquisições:

  1. Terreno de 20 hectares para a construção do conjunto habitacional Juca Franco.
  2. Compra de uma área que sobrou do loteamento das casas populares começando na Rua da Igreja Sagrada Família e descendo pela Av. João Alegre até a ponte sobre o córrego Barreiro, subindo até a grota d’agua que nasce perto do cemitério, subindo até a última rua das casas populares. Terreno este que era destinado a ser uma praça de esportes e área de lazer, o qual não fora aproveitado para esse fim, uma vez que fora construída somente uma quadra de esportes e uma creche que se encontra desativada.
  3. Compra de terreno onde fora construído o Parque de Exposição José Maria Ferreira.
  4. Compra de uma área de quase 20 hectares, do Dr. Teodoro Alves de Araújo, para construção de casas populares, em que no seu mandato e no mandato do prefeito Geraldo Barbosa Leão Junior foram construídas várias casas populares e tem ainda espaço para construção de aproximadamente mais cem casas populares.
  5. Compra de uma área de 22 mil metros quadrados junto ao Senhor Orlando Lemos onde o prefeito Diogo construiu a Escola Joaquim Domingos da Silva.
  6. Compra de um terreno onde se situa a sede da Loja Maçônica XIII de Dezembro.
  7. Compra de um terreno para a construção da sede do Rotary Club de Campos Altos.
  8. Doação de um terreno para a construção da sede dos trabalhadores rurais.
  9. Compra de terreno para construção de praça de esportes na Av. Rute Falco.
  10. Compra de um terreno para construção da sede do Correio na esquina da Avenida Euler Franco com Maria Rita Franco.
  11. Compra de uma área para a abertura da Rua Lazaro Cardoso da Costa, ao lado da via férrea, onde foi aberta também a Rua dos Alcóolicos Anônimos.
  12. Compra de terreno onde fora construída a Praça de São Sebastião e o Salão Paroquial ao lado da igreja São Sebastião.
  13. Compra de um terreno junto ao Sr. José Sebastião (Zezinho das Mudas), ao lado da Igreja do Rosário, no Bairro Nossa Senhora Aparecida, onde foi construído um salão comunitário.
  14. Compra de um terreno junto ao Sr. Antônio Fernandes Alves, para a abertura da avenida do trevo do bule até à ponte que liga à Av. João Alegre.
  15. Compra de dois lotes ao lado direito da Av. José Bueno de Paula, onde foram construídas as Caixas D’agua da COPASA.
  16. Compra de um terreno de Enita Bertolino e Irmãs, para a abertura do atalho que liga à cidade de Pratinha.
  17. Compra de um terreno junto ao Sr. Orlando Lemos (Área entre o campo de Aviação e a última ponte na divisa com Enita Bertolino), área destinada à estrada do atalho.
  18. Compra de um terreno para ampliação do cemitério junto ao Sr. Antônio Franco e família.
  19. Compra de um terreno para ampliação do cemitério junto ao Sr. Euler Franco.
  20. Compra de um terreno de 12 hectares junto ao Sr. Josué, para construção de casas populares, onde se localizam hoje os bairros Lázaro Leite Campos e Vigilato Lopes.
  21. Compra de um prédio no centro da cidade, onde esteve situada a prefeitura e hoje se encontra o Fórum.
  22. Doação de um lote, com a intervenção dos vereadores municipais, para a construção de um prédio onde se situa a Radio Expresso.
  23. Aquisição de um acordo junto ao Sr. Talmo Cordeiro e família de uma faixa à direita e esquerda ao acesso à BR-262, faixa esta que seria destinada à construção de um canteiro central de 3 metros de largura onde seriam plantadas palmeiras imperiais.

URBANISMO E SANEAMENTO

  1. Construção de 17.283m de calçamento de bloco PAVIART, 35.200m em bloquetes e 54.418m em pedras.
  2. Asfaltamento do acesso ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.
  3. Asfaltamento do Conjunto Habitacional Juca Franco, do trevo que dá acesso à BR-262 e de várias ruas da cidade.
  4. Construção de passeios e meios fio em diversas localidades até a duplicação das pistas da Praça Benedito Valadares e ponto de taxi naquele local.
  5. Ampliação e reforma do cemitério municipal incluindo a construção do Necrotério e instalação de sanitários, cômodo de depósitos de materiais e instalação de água no local. Projeto feito pelo engenheiro Dr. José Ribeiro de Senna.
  6. Construção de 207 casas populares no Bairro Juca Franco.
  7. Aquisição de terreno para construção de mais 150 unidades habitacionais incluindo as áreas onde foram construídos os bairros Lázaro Leite Campos e Vigilato Lopes, deixando implantados no local os serviços de água, luz e rede de esgoto, além da construção de alicerce e acascalhamento e abertura de ruas em todos os bairros.
  8. Construção de mais de 23.000 metros de rede de esgoto, ampliação da rede de distribuição de água em mais de 1.800 metros e troca de manilhas e outras manutenções. Em toda a extensão da rede de água, sendo que teve que trocar todas as manilhas antigas numa extensão de 1.800 metros.
  9. Construção de um aterro na Rua do Norte, sendo esta a continuidade da canalização do esgoto que vinha desde a Matinha, iniciando na rua Pratinha, passando pelo centro da cidade, indo cair no Ribeirão Barreiro perto da ponte.
  10. Construção de outra grande rede de esgoto começando no início da Av. Rute Falco, descendo pelos fundas da Chácara dos Bertolinos, indo cair no Córrego da Chácara da Carminha Domingos.

OUTRAS REALIZAÇÕES

  1. Instalação do Banco do Brasil com o apoio do deputado federal Maurício Campos e do Governador Francelino Pereira.
  2. Instalação do BEMGE, com o apoio do deputado federal Maurício Campos e do Governador Francelino Pereira.
  3. Instalação da Rádio Expresso FM, com concessão adquirida para o município através do deputado Maurício Campos junto ao Ministério das Comunicações.
  4. Ampliação e melhoria de todas as estradas vicinais com fabricação de bueiros canalizados com manilhas e encascalhamento de seus leitos para melhor escoamento da crescente produção agrícola.

ILUMINAÇÃO

  1. Iluminação total de todo o distrito de São Jerônimo dos Poções.
  2. Doação de 483 padrões para famílias carentes além de expansão de serviços em diversas localidades do município.
  3. Convênio com a CEMIG para instalação de energia em diversas localidades rurais
  4. Iluminação da Rodoviária, do jardim e da praça da estação.

SEGURANÇA PÚBLICA

  1. Reforma e ampliação do prédio da Delegacia de Polícia. Compra de uma nova viatura, convênio com o estado para aumento do contingente policial e apoio com combustível e despesas extras da delegacia. Apoio em geral ás polícias Civil e Militar.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

  1. Doação de vários lotes para pessoas carentes, doações de cobertores, cestas básicas, padrões de energia, reforma de casas, construção de sanitários e outras reformas no gênero.

 ESTRADAS

  1. Construção de uma ponte de concreto na fazenda jararaca, divisa com Tapiraí.
  2. Construção de uma ponte de concreto sobre o rio Olho do Sol.

OBS: Estas pontes foram construídas somente com recursos da prefeitura de Campos Altos e do Estado. A prefeitura de Tapiraí não ajudou com os custos.

  1. Construção de uma ponte de concreto e o asfaltamento que liga o trevo do bule à Av. João Alegre.
  2. Construção de uma ponte de concreto sobre o Ribeirão Tejuco que liga Campos Altos à São Jerônimo dos Poções.
  3. Construção de cinco pontes de madeira em diversos pontos do município.
  4. Abertura de toda estrada da área do PADAP em convênio com a Rural Minas e encascalhamento de toda a estrada, gastando mais de 500 caminhões de cascalho.
  5. Construção de 152 mata burros de trilhos em todas as estradas principais, vicinais e algumas fazenda.
  6. Construção de um novo acesso na estrada que liga Pratinha passando pela Fazenda Palestina, diminuindo em muito a distância dessas duas cidades.

 Agradecimento ao Avô Diogo, por Frederico Nery:

Ó meu avô, como o senhor mesmo já dizia: “amar é aceitar o risco de sofrer”. Pois bem, por sua partida sofremos e estamos sofrendo muito. Daqui de baixo, o sofrimento é especialmente notável no olhar da Vó Dirce, e, também, no de minha mãe, Mariana, ambas já calejadas pelas pancadas da vida.

Seus filhos estão firmes, como o senhor os ensinou a ser. Por dentro, certamente, carregam sentimentos ainda em processamento. Seus netos estão unidos em solidariedade, buscando amenizar a tristeza da perda do avô amoroso e bondoso que acaba de os deixar.

Vasculhando seus registros e anotações, encontrei um discurso feito na missa de 7º dia, em homenagem ao seu filho, o tio Marden Nery de Andrade, em data próxima ao natal do ano de 2002. Naquele ano, o senhor se lamentou não poder contar com um dos familiares no natal e se solidarizou com as demais pessoas que estavam na mesma situação.

Hoje, dezessete anos depois, vivemos um 2019 de várias perdas e de natais igualmente tristes. Ao meu lado, o senhor participou de vários desses velórios, sem que eu pudesse imaginar que um deles, no mês de dezembro, seria o seu. Que triste meu avô. Em 2019 nós voltamos juntos caminhando tantas vezes daquele local onde, antes de ontem, realizamos seu sepultamento.

Soubesse que seria assim, teria te abraçado, em vez de só apertar sua mão. Soubesse que seria esse o desfecho, teria tirado mais meia hora para alongarmos aquela conversa, da qual só agora lembrei de alguns detalhes que não posso mais perguntar. A gente sempre está correndo tanto, que acaba se esquecendo que o mais importante é passar o tempo com as pessoas que amamos.

Mas não vim até só para me lamentar. Tenho muito mais motivos para agradecer do que para reclamar. Só para começar, me lembro que o primeiro trato que fiz na vida foi com o senhor: um carro de brinquedo para deixar o bico. Sim, aos 3 anos, por aí. Deu certo.

De lá para cá, fizemos mais incontáveis tratos, dos quais aprendi e evolui em cada um deles. Era isso que o senhor queria: estava me educando e cuidando de mim. Que grande felicidade poder ter compartilhado com o senhor momentos tão felizes como os últimos natais, a minha formatura e a do Henrique, a nossa campanha eleitoral de 2016, dentre outros.

Foi com o senhor também que tive o meu primeiro emprego: roceiro de fim de semana. Passava o sabadão todo lá com o senhor, ouvindo a Expresso FM, varrendo umas coisas e ocasionalmente até pegando na enxada. Foi bom demais. Tive, dessa forma, minha primeira sensação de liberdade financeira, totalmente atribuível ao senhor.

Ah, vamos deixar isso para lá. Sofrer mais não nos levará a lugar nenhum. Agora só quero lembrar das coisas boas. E, quando eu DIGO DIOGO, quero lembrar dos almoços de domingo, da casa cheia, das cavalgadas, do período eleitoral, dos pronunciamentos na Rádio Expresso FM, dos textos aqui no Jornal Campos Altos, enfim…

Segura aí Vozão. Foi uma grande honra poder ter compartilhado parte da minha curta existência no mesmo tempo e espaço que o senhor. Gosto de pensar que na gigantesca imensidão do universo, Deus não aproxima as pessoas em vão. Sempre há um propósito, um motivo. Vamos nos reencontrar um dia. Até lá, prometo para o senhor, assim como fiz para a Thaís, que cuidarei daqueles que amamos. Pode ir tranquilo Diogão, vou cumprir esse último trato. Te amamos!

Deixe uma resposta