segunda-feira, setembro 20Campos Altos - Minas Gerais - Brasil
Shadow

XVIII CONCURSO DE QUALIDADE DE CAFÉS DE MINAS GERAIS EDIÇÃO 2021

O Concurso de Qualidade dos Cafés de Minas Gerais é organizado pelo Governo de Minas, por meio da Seapa (Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e da Emater– MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais), pelo IF Sul de Minas (Instituto Federal do Sul de Minas), pela Ufla (Universidade Federal de Lavras) e pela Faepe (Fundação de Apoio, Ensino e Extensão).

Tem como objetivo contribuir para a melhoria de qualidade de vida do cafeicultor e da sociedade mineira, promovendo agregação de valor e distribuição de renda, por meio da produção sustentável de cafés de qualidade; possibilitar o aumento de emprego e renda na cafeicultura familiar; Ter caráter educativo; promover e divulgar os cafés de Minas Gerais para o mercado interno e externo; integrar as cooperativas neste processo extensionista, num esforço conjunto para melhoria da qualidade dos cafés de Minas; promover a consolidação da cafeicultura familiar mineira nos cenários nacional e internacional; dinamizar as economias municipais e regionais em que a contribuição da cafeicultura é indispensável; estimular as demandas por tecnologias, produtos e serviços; capacitar provadores de café do Estado para o trabalho com Cafés Especiais; identificar diferentes qualidades dos cafés nas regiões produtoras do Estado, visando o atendimento dos diversos segmentos do mercado nacional e internacional.

Podem-se inscrever e concorrer os cafeicultores e cafeicultoras com idade mínima de 16 anos, com amostras de café arábica produzido por eles no ano de 2021, sendo que poderão se inscrever em APENAS UMA DAS SEGUINTES CATEGORIAS:

  • Categoria Café Natural:

Sistema pelo qual o café recém-colhido, após passar por um processo de lavagem, é levado para o terreiro para secar ao sol e/ou para o secador.

  • Categoria Café Cereja Descascados, Despolpados ou Desmucilados Café cereja descascado: sistema em que são lavados e separados os frutos verdes e secos dos maduros, que passam, então, por um descascador, seguindo, posteriormente, para a secagem.

   Café cereja despolpado, desmucilado:

sistema em que são lavados e separados os frutos verdes e secos dos maduros, que passam, então, por um descascador, seguindo, posteriormente, para um tanque de fermentação, ou passam por um equipamento chamado desmucilador, seguindo para a secagem.

Cada amostra da primeira etapa deve conter no mínimo 2,0 kg de café beneficiado, conforme já definido no Regulamento(está no site da EMATER-MG), com o rótulo e a Ficha de Inscrição devidamente preenchida, representando fielmente o lote inscrito de 05 sacas de 60,5 Kg. Somente serão aceitas amostras de grãos da espécie Coffea Arabica L., colhidos no ano de 2021, tipo 2 (máximo 4 defeitos), de acordo com a tabela oficial brasileira de classificação de café. As amostras deverão ser passadas nas peneiras 16 e acima, com vazamento máximo de 5% e umidade entre 10% e 12%. As amostras devem possuir pontuação mínima de 84 pontos, de acordo com a metodologia SCA. A lavoura de origem da amostra deverá constar sua coordenada geográfica e ter a cultivar identificada na ficha de inscrição. As amostras devem representar fielmente o lote inscrito e este somente deverá ser beneficiado (preparado) após a etapa de classificação. Os cafés selecionados na primeira etapa serão remostrados na quantidade mínima de 3 kg (três quilos), por uma equipe designada pela Emater–MG. As amostras da última etapa sensorial do Concurso deverão ter notas a partir de 84 pontos na 2ª etapa, respeitando o limite de 120 amostras, em cada categoria (Café Natural ou Cereja Descascado/Despolpado), considerando as 30 melhores classificadas em cada região produtora, a saber: Cerrado Mineiro, Chapada de Minas, Matas de Minas e Sul de Minas. Nesta última etapa, os lotes de café devem obrigatoriamente estar preparados (tipo 2, peneira 16 acima) mecanicamente (rebeneficiados), lacrados, preferencialmente, em embalagens Grainpro (ou similar) e depositados em locais credenciados. Os cafés selecionados após a última etapa que estiverem em armazéns credenciados só poderão ser comercializados após o encerramento do Concurso por vontade e iniciativa particular de cada cafeicultor, sem ônus ou responsabilidade das instituições realizadoras deste Concurso.

A comissão julgadora fará a classificação das melhores amostras recebidas para cada modalidade das duas categorias. A comissão organizadora fará o ranking com a classificação de cada região cafeeira do Estado de Minas Gerais. O que obtiver a maior pontuação final, independente de categoria, será considerado o grande campeão estadual.

O produtor preencherá a ficha de inscrição e a assinará, demonstrando o conhecimento e a concordância com o Regulamento do Concurso. A inscrição para o Concurso é isenta de taxas ou qualquer ônus para o participante e é feita apenas nos escritórios da Emater–MG.

Na solenidade de encerramento do Concurso, serão ofertadas as seguintes premiações:

  • Receberão certificados e homenagens apenas os cafeicultores cujos cafés obtiverem pontuações a partir de 84 pontos e que estiverem entre os 03 (três) primeiros colocados de cada uma das quatro regiões cafeeiras, em cada categoria deste Regulamento.
  • Diploma aos três primeiros colocados de cada categoria, de cada uma das quatro regiões cafeeiras. • Diploma de melhor café produzido por mulher cafeicultora, com a maior nota e que esteja entre os 24 melhores cafés das quatro regiões cafeeiras

As decisões da COMISSÃO JULGADORA são definitivas e irrecorríveis, cabendo aos participantes acatarem, uma vez que têm pleno conhecimento deste Regulamento e deram concordância no ato da inscrição. As instituições organizadoras não participarão da comercialização dos lotes de cafés deste Concurso. Todos os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela COMISSÃO ORGANIZADORA do Concurso.

ETAPAS DO CONCURSO:

  • Entrega das amostras na primeira etapa:

Até 10 de setembro de 2021 nos escritórios locais da Emater–MG.

  • Nos meses de setembro, outubro e novembro:

As amostras inscritas no Concurso serão analisadas e julgadas por provadores especializados em cafés especiais.

  • Os resíduos das amostras serão doados para a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento e Ensino de Machado (FADEMA)
  • Solenidade de encerramento:

Dezembro de 2021.

Todas as etapas do Concurso seguirão as orientações das entidades de saúde sobre medidas de prevenção a pandemia do Covid-19 e as datas poderão sofrer alterações.

PARA MAIS INFORMAÇÕES PROCURAR AS UNIDADES DA EMATER-MG.

Deixe um comentário